21 maio 2017

ZÉ GALINHA



                                                NOVA SEMANA, NOVAS HISTÓRIAS

                 No dia 22 de maio estão agendadas as seguintes escolas:
                 EMEIF. Professora Cláudia Maria Rodrigues Aronne
                 8:30 h, 4 º A e 5 º A ( 40 alunos )
                 
                 EMEI. Professora Dinalva Peron Saraiva
                 9:30 h , Pré I e Pré II (53 alunos)

                 EMEF. Professora Norma Mônico Truzzi
                 14:30 H , 4 º e 5 º ( 42 alunos )

                 EMEIF. Professora Cláudia Maria R. Aronne
                 Pré I e Pré II ( 40 alunos )

                Mais uma vez o Grupo Pirlimpimpim estará fazendo o que mais gosta: contar histórias. 
                Quando conversamos com nossos ouvintes costumamos lembrá-los que todos são contadores de histórias. Ficam espantados! Acontece que contador de histórias não é uma pessoa especial, não. A partir do momento em alguém conta um fato que lhe aconteceu, ali está uma história, que pode ser triste, alegre, pessoal ou até uma fofoca. 
                 E por falar em fofoca, vocês conhecem a história do Zé Galinha? Não? Pois vou lhes contar:
                 
                 José acordou mais cedo do que o habitual. Maria, sua esposa estranhou e perguntou o motivo.
                 __ Sabe Maria, eu tive um sonho muito estranho hoje e fiquei impressionado . Imagine que eu sonhei que era uma galinha e que havia botado um ovo, saindo alegre e cantando. Parece engraçado, mas acho que era um pesadelo. Mas não conte nada prá ninguém, heim!
                 __ Isso acontece Zé.
                 O que Zé havia se esquecido é que Maria era a maior fofoqueira do bairro. Mal ele havia saído para o trabalho, Maria, não suportando ficar com essa história sem comentar com alguém, saiu para conversar com alguma amiga.
                  __ Sabe Lucinha, o Zé botou um ovo esta noite! Mas não conte nada prá ninguém, viu!

                  __ Não diga, Maria! Que horror! Não conto mesmo! Prá ninguém!
                  Lucinha saiu dali animadíssima! Que fofoca!
                  Contou para Isaura, que contou para Solange, que contou para Fátima, que contou para Taís, que contou, que contou,que contou..................
                   O fato é que, na tarde daquele mesmo dia, quando Zé voltou do trabalho, a rua de sua casa estava tomada por uma grande multidão, além de fotógrafos e repórteres de rádio e televisão, todos ansiosos para conhecer o já famoso Zé Galinha, que botava trinta ovos todas as noites!


14 maio 2017

MAIO!


                                                          NOSSA AGENDA

              Para o dia 15 de maio teremos na Biblioteca:

              8:30 h- EMEIF. Professora Cláudia Maria Rodrigues Aronne
                                1 º A ( 23 alunos )

              9:30 h- EMEIF. Professora Cláudia Maria Rodrigues Aronne
                                3 º A ( 20 alunos )

              14:30 h - EMEF. Professora Norma Mônico Truzzi
                                1 º e 2 º (41 alunos )

              15:30 h - EMEIF. Professora Cláudia Maria Rodrigues Aronne
                                2 º A e 2 º B ( 50 alunos )

              E mais uma vez estaremos a postos para essas contações de histórias. 
              Às vezes nos perguntam : Por que vocês contam histórias ?
              E nós temos a resposta : porque nós gostamos!
              Depois que começamos nessa prazerosa atividade, parece que não dá para ficar sem contar alguma história. Qualquer momento é adequado; todo público é merecedor de um bom causo, mesmo que seja bem simples.
              Às vezes procuramos por temas especiais. Para este mês de maio nos lembramos de histórias com mães como tema ou sobre histórias de nossa cidade.
               Exemplificando:
               Há mais de sessenta anos o mundo todo estava se recuperando de guerras mundiais, mas havia uma sombra de terror pela chegada do ano 2000, quando o mundo acabaria. De que forma ninguém sabia, mas o mundo iria acabar.
               E certa tarde, aqui na nossa terrinha, o céu estava especialmente lindo.
               Céu azulzinho, nenhuma nuvem, o sol já indo para o poente, a criançada brincando nas ruas, pessoas conversando, tudo na maior paz, quando de repente um grito aterrorizado se ouviu e mais outros em seguida, seguindo-se momentos de verdadeiro horror:
               __ O mundo está acabando ! O céu está se abrindo! O mundo está acabando! Corram!
               O tumulto tomou conta das ruas: as pessoas corriam para cá e para lá, desesperadas, sem direção. A criançada gritava; inimigos se reconciliavam em meio a lágrimas e palavras sinceras de despedida. Todos procuravam suas casas para abraçar a família.
               E no céu azul daquela linda tarde de primavera estava o motivo de tanto terror: um risco branco seguido de um poderoso ronco, tendo um ponto luminoso dirigindo-se para o poente.
               Era a passagem do primeiro avião a jato pelo céu da Sentinela do Planalto que provocou tanto tumulto!

              Essa e mais outras histórias ficam a nos provocar para contar. 
              Se você conhece alguma diferente ficaremos contentes em conhecer. 
              Venha nos visitar na Biblioteca toda segunda-feira. 
               Sua visita nos alegrará!


06 maio 2017


                                                            NOSSA AGENDA

              O mês de maio já começou e nossa agenda acompanha!
              Dia 8 de maio vai ser animado na biblioteca!
              Às 8:30 h , Emeif. Professora Samira Ell Adass -
               5 º A e 5 º B
              Às 9:30 h, Emei. Professora Dinalva Peron
              Pré I e Pré II
              Às 14:30 h , Emeif. Professora Norma Mônico Truzzi
              Pré I e Pré II
              15:30 h, Emeif. Professora Cláudia Aronne.
               1 º B e 1 º C

               Como vocês podem notar, o agendamento obedece o critério de ter as sessões apropriadas para faixas etárias homogêneas. Não seria conveniente colocar ouvintes de 5 e 6 anos na mesma sessão de ouvintes de 10 e 12 anos.
               Os contadores escolhem histórias especiais para cada turma. A forma de conversar com cada turma também é específica. 
               Os menores gostam de cantar, bater palmas, brincar de rimas, etc.
                Já os maiores aceitam adivinhações, histórias de suspense ou aventuras.
               E todo esse preparo é para tornar as contações interessantes para todos, fazendo com que saiam da sala de contos com vontade de voltar logo.
               Para o mês de maio podemos escolher temas sobre as mães, sobre a cidade de Garça que comemora 88 anos ou temas livres.
               Venham conhecer nosso trabalho! Sua visita será um grande prazer!
               

01 maio 2017



                                               ERA UMA VEZ............

           Palavrinhas mágicas que fazem a magia surgir imediatamente!
           Uma fábula sempre é bem vinda. 

                                           A RAPOSA E A CEGONHA

           Certo dia a raposa convidou a cegonha para jantar, mas divertiu-se às custas da convidada, pois tudo o que serviu foi uma sopa rala, num prato raso.
            A raposa, gulosamente, lambeu depressa toda a sua sopa, enquanto a pobre cegonha foi incapaz de fazer o mesmo com seu bico, comprido e estreito, indo embora com tanta fome como quando chegara.
            A maldosa raposa, fingindo-se pesarosa e preocupada, ao ver a cegonha não comer nada, perguntou-lhe se o tempero não estava bom.
            Mas a cegonha disfarçou sua resposta e, ao mesmo tempo insistiu com a raposa para que lhe desse a honra de retribuir o jantar, no dia seguinte, em sua casa. A raposa aceitou prontamente.
            A raposa compareceu pontualmente e depois de cumprimentar a anfitriã, voltou sua atenção para a mesa de jantar, lindamente arrumada.
            Mas, para seu desprazer, viu que a refeição estava servida num jarro alto e de gargalo estreito. Enquanto a cegonha era capaz d enfiar o longo bico no jarro e comer tudo com facilidade, a raposa era obrigada a contentar-se a lamber o exterior do jarro.
            Por fim, sem poder matar a fome, retirou-se o mais elegantemente possível, sabendo que não podia acusar de nada a cegonha, que lhe pagara o desaforo na mesma moeda.

23 abril 2017

NOVAS TURMAS



                                           NOVAS TURMAS

        Mais uma segunda-feira e, novas turmas para ouvir histórias.
        Desta vez teremos, pela manhã, a EMEIF. Professora Samira El Adass, às 8:30 h, a classe do 3 º A, com 30 alunos e às 9:30 h, o 4 º A e 4 º B , com 55 alunos, também da EMEIF. Professora Samira El Adass.
         À tarde, às 14:30 h, mais uma vez a EMEIF. Professora Samira El Adass que traz o 3 º B, com 29 alunos e a EMEF. Professor João Crisóstomo, 3 º C, com 27 alunos. 
         Às 15:30 h, será a vez da EMEIF. Professora Cláudia Maria Rodrigues Aronne, que trará crianças do Pré I e Pré II, com 40 alunos.
         Assim sendo, teremos quase duzentas crianças que nos emprestarão seus ouvidos dourados nesta segunda-feira, dia 24 de abril.
         Costumamos falar ouvidos dourados porque é uma forma de valorizar o sentido de ouvir as histórias. Sem a atenção dos ouvidos a fantasia e a magia das histórias não nos atinge. Da mesma forma, quando fazemos o ritual de acender uma vela no início das contações, estamos nos remetendo a uma homenagem a todos os contadores de histórias que existem, existiram e existirão no mundo. Lembramos que todos são contadores de histórias, desde a mais tenra idade e que a luz da vela simboliza as nossas duas luzes interiores: a luz do coração e a luz do entendimento. Ela nos inspira emoções ao ouvir uma história e nos ilumina para entender as mensagens que ouvimos.
           Quando termina a sessão de contos, apagamos a vela e nos despedimos dos ouvintes.
            Vale dizer, também, que desde os tempos mais remotos a humanidade se reunia ao redor de fogueiras ou do fogo,e ali se contavam os fatos ocorridos, tentavam explicar a Natureza e se ensinavam, através das mensagens dos contos, como viver cada vez melhor.
            Nosso grupo utiliza a forma narrativa para contar as histórias, sem recorrer à forma teatral, com dramatizações ou encenações. É uma das formas de contar histórias. Podemos, além disso, utilizar recursos como bonecos, animais de pelúcia, brinquedos, fantoches, lenços, livros, etc. 
             Mais uma vez convidamos as pessoas interessadas em nos assistir, a comparecer na Biblioteca durante as sessões de contos.
             Será um grande prazer receber suas visitas!
       







16 abril 2017

NOSSA AGENDA


                                              NOSSA AGENDA 

                        Mais um dia de alegria!
                        Dia 17 de abril promete ser muito legal mesmo! Afinal de contas teremos a visita de três escolas da rede pública:
                        EMEI Professora Samira El Adass- 1 º A, 2 º A, pela manhã (55 alunos )
                        1 º B , 1 º C ,( 54 alunos )  e 2 º B e 2 º C ( 56 alunos ) à tarde
                       
                        EMEF. Professor João Crisóstomo- 2 º D ( 26 alunos ) à tarde
            
                        EMEF. Sílvio Sartori - 4 º e 5 º anos ( 35 alunos ), também pela manhã, na segunda sessão de contos.
                        Vale lembrar que a EMEF. Sílvio Sartori vem da zona rural, percorrendo uma distância de pelo menos 20 quilômetros, de ônibus cedido pela Prefeitura. Essas turmas chegam esbanjando alegria por poder visitar a cidade e participar das sessões de contos. É uma atividade escolar que proporciona, com certeza, uma pequena aventura, cheia de encantamento. Ficamos felizes em poder dar uma pequena parte desse encantamento na sala de contos.
                         Como estamos comentando sobre o Dia Nacional do Livro, Dia de Monteiro Lobato e o Dia do Índio, achamos que, para ilustrar nossa página, uma pequena fábula, das inúmeras contadas pelo grande escritor infanto-juvenil, seria bem vinda:
        
                                                 O PAVÃO E O URUBU
   
                          Certa vez o pavão encontrou-se com o urubu e resolveu rir um pouco.
                          Abriu o grande leque de penas coloridas, andou para cá e para lá, lentamente, mostrando a infinidade de cores que brilhavam lindamente, banhadas pela luz do sol.
                           O urubu olhava e nada falava. 
                            O pavão provocou:
                            _ Veja só a minha beleza! Que cores lindas possuem minhas penas! Ave linda como eu não existe igual! Mas você urubu, é feio demais! Suas penas sem graça, sem brilho o fazem ser uma das aves mais feias do mundo, ou a mais feia mesmo.
                            E o pavão continuou desfilando em frente ao humilde urubu, pavoneando-se cada vez mais.
                           Mas a vaidade do pavão encontrou uma resposta genial do urubu:
                           _ Amigo pavão, realmente você é a ave com a mais bela plumagem do mundo, mas a nossa mãe Natureza deu-lhe os pés mais feios que alguém pode ter. Eu teria vergonha deles! Olhe seus pés, rei da vaidade!
                            O pavão abaixou a cabeça para olhar seus pés e, sem falar mais nenhuma palavra, foi saindo da frente do urubu, que sentiu-se vingado.







08 abril 2017

CONVITE!


                                                CONVITE PARA VOCÊS!

                            Segunda - feira tem mais histórias na Biblioteca Municipal de Garça com o nosso grupo. São momentos de muita alegria para as crianças e para nós também. Neste mês de abril estaremos destacando Monteiro Lobato e o Índio, que são lembrados nos dias 18 e 19. Lobato foi o Primeiro escritor brasileiro a escrever especialmente para crianças. Suas histórias vem nos encantando desde nossos primeiros anos na escola. Nascido em 1882 no dia 18 de abril, veio a falecer em 1948, deixando a literatura brasileira mais rica. Vale a pena ler ou reler O Sítio do Pica-pau Amarelo.
As histórias indígenas mostram a beleza dos mitos e a cultura tão diversa desse povo que já foi dono dessa nossa terra, e agora lutando para sua sobrevivência.
Dia 10 de abril receberemos o 5 º ano A da EMEF Professor Edson José Puga, 4 º B e 5 º A da EMEF. Professor João Crisóstomo na sessão das 8:30 h; ás 9:30 h será a vez do 3 º ano da EMEF. Sílvio Sartori e 3 º B e 4º A da EMEF. Professor João Crisóstomo.
Á tarde teremos:
14:30 h EMEF. Professor Edson José Puga - 3 º B e 3 º C
EMEF. Professor João Crisóstomo 3 º C
15 : 30 h EMEF. Professor Edson José Puga - 4 º B e 5 º B

Serão mais de 200 alunos da rede pública de nossa cidade, incluindo uma escola da zona rural do município.
Reparem vocês que as classes são agendadas obedecendo as faixas etárias. É a forma de atender os interesses de quem vem à Sala do Conto.
O transporte é feito pelos ônibus da Prefeitura, de forma que as turmas chegam sempre nos horários previstos.
Como de costume, convidamos pessoas interessadas para que venham assistir a essas sessões semanais, mas é bom ligar na biblioteca para saber se não houve algum cancelamento de horário por alguma escola. Fones 3471 1616 ou 3471 4095.
É um prazer receber suas visitas!
O Grupo Pirlimpimpim Contadores de Histórias de Garça está sempre de braços abertos para recebê-los!